HISTÓRICO DA BRF

A BRF foi criada a partir da união de Perdigão e Sadia, cuja fusão foi anunciada em 2009 e concluída em 2012

A BRF foi criada a partir da união de Perdigão e Sadia, cuja fusão foi anunciada em 2009 e concluída em 2012.

A BRF S.A., companhia de capital aberto desde 1980, está sujeita às exigências da Lei das Sociedades por Ações e às regras e regulamentos da CVM. Ambas as companhias que a compuseram (Perdigão e Sadia) eram negócios familiares que cresceram e se expandiram, tornando-se grandes players do mercado de alimentos no Brasil e, posteriormente, no exterior, com produtos que chegam a mais de 150 países.

A Companhia também tem papéis negociados na NYSE (ADR nível III). Desde 2005, a BRF integra o Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBOVESPA (ISE), refletindo seu compromisso com o desenvolvimento sustentável. Esse compromisso tem sido reforçado e internacionalmente reconhecido Tal compromisso é reforçado e internacionalmente reconhecido desde 2012, quando de sua entrada na carteira de Emerging Markets do Dow Jones Sustainability Index.

Associação BRF e Sadia

A BRF recebeu a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em 13 de julho de 2011. O negócio ficou condicionado ao cumprimento de um Termo de Compromisso de Desempenho (TCD), que diz respeito à venda de um conjunto de ativos composto por dez fábricas de alimentos processados e quatro de rações, dois abatedouros de suínos e dois de aves, doze granjas de matrizes de frangos, dois incubatórios de aves e oito centros de distribuição.

O TCD estabeleceu ainda a alienação das marcas Rezende, Wilson, Texas, Tekitos, Patitas, Escolha Saudável, Light Elegant, Fiesta, Freski, Confiança, Doriana e Delicata. Adicionalmente, a BRF comprometeu-se a suspender temporariamente as marcas Perdigão e Batavo em algumas categorias de produtos.

De acordo com análise feita sobre os resultados divulgados em 2010, a alienação de ativos e marcas acordada com o Cade resulta em receitas de R$1,7 bilhão, com volumes relativos a 456 mil toneladas de produtos in natura, elaborados e processados, comemorativos e margarinas.

Em dezembro de 2011, esses ativos foram negociados com a empresa Marfrig, sendo o contrato de permuta de ativos firmado em 20 de março de 2012. Em troca, a BRF recebeu a totalidade da participação acionária detida na Quickfood S.A., sediada na Argentina, (que foi reestruturada para se adequar ao acordo firmado), equivalente a 90,05% do capital social, e o pagamento adicional da importância de 350 milhões de reais.

A migração de unidades para Marfrig, seguindo as deliberações do Cade foram concluídas em 2012.

O ano de 2013 foi marcado por diversas mudanças organizacionais da Companhia. Um novo Conselho de administração foi eleito, houve reorganização de diretorias e adotou-se uma estrutura matricial. A BRF passou a ter um CEO global, um CEO Brasil e um CEO Internacional. Foi criada, também, uma Vice-Presidência de Marketing e Inovação, que corrobora o novo modelo de atuação, orientado ao consumidor, ao cliente e ao mercado, oferecendo novos produtos, com tecnologia de ponta.

Ocorreu, ainda, a estruturação do novo plano estratégico, BRF-17, como um marco para definição da direção da empresa. Ademais, foi anunciado um acordo para a transferência da operação de bovinos à Minerva S.A, em troca da participação acionária nesta companhia. Este acordo foi aprovado pelo Cade em 20 de Agosto de 2014.

No dia 3 de setembro de 2014, a BRF celebrou um memorando de entendimentos de caráter vinculante com a Lactalis, companhia controlada pelo grupo Parmalat S.p.A., que por sua vez é uma companhia aberta italiana pertencente ao Groupe Lactalis S.A. ("Groupe Lactalis"), para a alienação da nossa divisão de lácteos, incluindo: (i) unidades produtivas localizadas nas cidades de Bom Conselho, Pernambuco; Carambeí, Paraná; Ravena, Minas Gerais; Concórdia, Santa Catarina; Teutônia, Rio Grande do Sul; Itumbiara, Goiás; Terenos, Mato Grosso do Sul; e Ijuí, Três de Maio I, Três de Maio II e Santa Rosa, Rio Grande do Sul; e (ii) os respectivos ativos e marcas (Batavo, Elegê, Cotochés, Santa Rosa e DoBon) dessa divisão. Essa transação foi concluída em 1o de julho de 2015, pelo valor total de US$697,8 milhões.

Em 30 de junho de 2016, a BRF aprovou a constituição da subsidiária One Foods Holding Ltd. ("OneFoods"), antiga Sadia Halal, cujo propósito é a produção, distribuição e venda de produtos halal. Esse processo de reestruturação contemplará a transferência de diversos ativos relacionados à produção e distribuição de produtos halal, incluindo: (i) instalações de armazenagem de grãos, fábricas de ração, contratos com produtores terceirizados, incubatórios e oito unidades de processamento e abate no Brasil; (ii) uma unidade de processamento nos Emirados Árabes Unidos; (iii) participação na FFM Further Processing SDN BHD; e (iv) participação da Companhia em algumas distribuidoras com base na Arábia Saudita, Qatar, Emirados Árabes Unidos, Sultanato de Omã e Kuwait. Esses ativos foram transferidos à SHB Comércio e Indústria de Alimentos S.A. ("SHB"), um dos acionistas controladores da OneFoods, ou diretamente à OneFoods. A BRF também irá transferir ou licenciar algumas marcas que utiliza em certos mercados de produtos halal para a OneFoods. A BRF está estudando alternativas estratégicas para a expansão do negócio de produtos halal em seus atuais mercados e para novos mercados, bem como para a capitalização da OneFoods. A OneFoods, com base em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, iniciou suas atividades em 2 de janeiro de 2017.

Mapa de RI