BRF S.A.
Companhia Aberta
CNPJ 01.838.723/0001-27
NIRE 42.300.034.240
CVM 16269-2

COMUNICADO AO MERCADO

São Paulo, 03 de agosto de 2017

À
Comissão de Valores Mobiliários
Rua Sete de Setembro, 111, 33º andar
Rio de Janeiro - RJ

At.: Sr. Guilherme Rocha Lopes - Gerente de Acompanhamento de Empresas 2
Sr. Raphael Acácio Gomes dos Santos de Souza - Superintendente de Relações com Empresas (em exercício)

Ref.: Resposta ao Ofício nº 240/2017/CVM/SEP/GEA-2

Prezados Senhores,

A BRF S.A. ("BRF" ou "Companhia"), em atenção ao Ofício nº 240/2017/CVM/SEP/GEA-2 ("Ofício"), transcrito no Anexo I da presente missiva, vem esclarecer o que se segue.

Como já informado no Comunicado ao Mercado divulgado em 02.08.2017 ("Comunicado ao Mercado"), a BRF confirma que o Tribunal Regional Federal da 3ª Região ("TRF-3") manteve a condenação em processo criminal que havia sido imposta, em primeira instância, ao Sr. José Roberto Pernomian Rodrigues ("Sr. José Roberto"), ex-Diretor Vice-Presidente da Companhia, com a aplicação de pena de 4 anos e 2 meses de prisão em regime semiaberto (e não a 5 anos e 2 meses como mencionado na reportagem constante do Ofício). A Companhia esclarece que foi informada pelo Sr. José Roberto que tal decisão não é definitiva e será objeto das medidas legais cabíveis, inclusive recursos.

A Companhia reitera que, de acordo com o entendimento dos assessores legais por ela consultados, a referida decisão do TRF-3 não impede o Sr. José Roberto de continuar a exercer cargo de administrador em sociedades anônimas, visto que tal decisão não é definitiva e a condenação a ele imposta não se enquadra em nenhum dos casos previstos no artigo 147, § 1º, da Lei nº 6.404/1976.

De qualquer forma, conforme informado no Comunicado ao Mercado, o Sr. José Roberto apresentou, em 02.08.2017, sua renúncia ao cargo de Diretor Vice-Presidente da BRF, por entender ser a medida mais adequada neste momento.

A BRF entende que os fatos acima mencionados não constituem hipótese de Fato Relevante, nos termos estabelecidos na Instrução CVM nº 358/2002, visto que, como também esclarecido no Comunicado ao Mercado, a existência do processo em questão já estava devidamente divulgada nas informações públicas periódicas da Companhia e diz respeito a situações ocorridas há mais de dez anos, sem qualquer relação com o exercício das atividades do Sr. José Roberto na BRF. Em relação à menção genérica a "e outros 16 processos judiciais pendentes", a Companhia esclarece que nem ela e nem o Sr. José Roberto tem subsídios para esclarecer a que este número se refere.

Permanecemos à disposição desta d. Comissão para qualquer esclarecimento que se faça necessário.

São Paulo, 03 de agosto de 2017

Pedro de Andrade Faria
Diretor Presidente Global, Finanças e Relações com Investidores

Mapa de RI